Séries | Criticas

Crítica: Clark | Uma bizarra história baseada em fatos e contada com mentiras

A Netflix adora uma boa história de certa maneira caricata, e Clark é uma delas. temos outros exemplos como Halston que também é de certa maneira uma biografia de um personagem real da história. Contudo um dos pontos altos dessas obras, é o modo como decidem contar essas histórias, fugindo um pouco da realidade e escapando para a fantasia dessas histórias. Na série acompanhamos a história de Clark Olofsson, um criminosos dos anos 60 que busca a adrenalina dos assaltos e também conquistar a fama através do mundo. E passando por diversos momentos da história desse personagem, vemos a mudança

Leia Mais <svg version="1.1" id="Capa_1" x="0px" y="0px" width="10px" height="10px" fill="#4054B2" viewBox="0 0 451.846 451.847" xml:space="preserve"> <g> <path d="M345.441,248.292L151.154,442.573c-12.359,12.365-32.397,12.365-44.75,0c-12.354-12.354-12.354-32.391,0-44.744 L278.318,225.92L106.409,54.017c-12.354-12.359-12.354-32.394,0-44.748c12.354-12.359,32.391-12.359,44.75,0l194.287,194.284 c6.177,6.18,9.262,14.271,9.262,22.366C354.708,234.018,351.617,242.115,345.441,248.292z"/> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> </svg>

Crítica: Cavaleiro da Lua | Uma série que tenta encontrar sua própria personalidade

Cavaleiro da Lua era uma das séries já anunciadas pela Marvel, que devido a pandemia sofreu com os adiamentos. O personagem em si já não possui um peso tão grande para a comunidade, sendo desconhecido pela maioria do público geral o que ocasionou no fato de Kevin Feige arriscar e desenvolver o personagem. Outro ponto também é a expansão do universo místico, porque outros projetos como Blade e até mesmo Doutor Estranho 2 buscam expandir essas ideias. O fato é que Cavaleiro da Lua no meio de todo o caos que está ocorrendo no MCU e seu multiverso, ele tenta

Leia Mais <svg version="1.1" id="Capa_1" x="0px" y="0px" width="10px" height="10px" fill="#4054B2" viewBox="0 0 451.846 451.847" xml:space="preserve"> <g> <path d="M345.441,248.292L151.154,442.573c-12.359,12.365-32.397,12.365-44.75,0c-12.354-12.354-12.354-32.391,0-44.744 L278.318,225.92L106.409,54.017c-12.354-12.359-12.354-32.394,0-44.748c12.354-12.359,32.391-12.359,44.75,0l194.287,194.284 c6.177,6.18,9.262,14.271,9.262,22.366C354.708,234.018,351.617,242.115,345.441,248.292z"/> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> </svg>

Crítica: Vikings: Valhalla | Série mantém o espírito da original expandindo os conflitos vikings

O primeiro projeto derivado da série Vikings está disponível na Netflix, trazendo consigo uma história que se passa 200 anos após os eventos originais da primeira série. Aqui vemos os vikings se estabelecendo como um reino e também buscando expandir se território pela Europa, mas ao mesmo tempo tendo que lidar com a divisão de sua própria tribo entre Católicos e aqueles que ainda acreditam em Odin. Um dos primeiros pontos a ressaltar é o fato da série se afastar da original para não haver a necessidade de reapresentar elementos do universo. Contudo mesmo com essa distância, ainda temos conexões

Leia Mais <svg version="1.1" id="Capa_1" x="0px" y="0px" width="10px" height="10px" fill="#4054B2" viewBox="0 0 451.846 451.847" xml:space="preserve"> <g> <path d="M345.441,248.292L151.154,442.573c-12.359,12.365-32.397,12.365-44.75,0c-12.354-12.354-12.354-32.391,0-44.744 L278.318,225.92L106.409,54.017c-12.354-12.359-12.354-32.394,0-44.748c12.354-12.359,32.391-12.359,44.75,0l194.287,194.284 c6.177,6.18,9.262,14.271,9.262,22.366C354.708,234.018,351.617,242.115,345.441,248.292z"/> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> </svg>

Crítica: Pacificador 1° Temporada | Uma história sobre família, emoções e M#@$!

Quando Pacificador foi anunciado logo após o lançamento de Esquadrão Suicida, muitos ficaram animados por ver James Gunn em mais um projeto da DC, mas outros pensaram se era de fato uma boa ideia. Pegando um personagem  que havia surgido na Charlton Comics como de fato um pacifista, ele acabou sendo reformulado ao entrar na DC Comics. Contudo trazendo John Cena no papel, e entregando uma série que não foge somente dos padrões de super-heróis mas de outras produções, temos aqui provavelmente uma das maiores surpresas do ano. Uma história fora de padrões globais Começamos Pacificador logo após os eventos

Leia Mais <svg version="1.1" id="Capa_1" x="0px" y="0px" width="10px" height="10px" fill="#4054B2" viewBox="0 0 451.846 451.847" xml:space="preserve"> <g> <path d="M345.441,248.292L151.154,442.573c-12.359,12.365-32.397,12.365-44.75,0c-12.354-12.354-12.354-32.391,0-44.744 L278.318,225.92L106.409,54.017c-12.354-12.359-12.354-32.394,0-44.748c12.354-12.359,32.391-12.359,44.75,0l194.287,194.284 c6.177,6.18,9.262,14.271,9.262,22.366C354.708,234.018,351.617,242.115,345.441,248.292z"/> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> </svg>

Crítica: The Witcher 2ª Temporada | Através de mais expressões e sentimentos, série se supera em sua nova temporada

The Witcher é uma das adaptações mais bem sucedidas da Netflix, tendo Henry Cavill (Homem de Aço) como protagonista. O surpreendente sucesso da série garantiu uma renovação para sua segunda e também terceira temporada. Contudo vale lembrar que em sua primeira temporada, The Witcher ainda apresentava problemas de narrativa e linearidade que incomodaram muitos, mas agora esse problema foi solucionado. Nessa nova temporada acompanhamos Geralt (Henry Cavill) tendo que treinar e proteger Ciri (Freya Allan) das mais diversas ameaças enquanto partem para Kaer Morhen, a casa dos bruxos. Nesse meio tempo Yennefer (Anya Chalotra) terá que lidar com uma ameaça

Leia Mais <svg version="1.1" id="Capa_1" x="0px" y="0px" width="10px" height="10px" fill="#4054B2" viewBox="0 0 451.846 451.847" xml:space="preserve"> <g> <path d="M345.441,248.292L151.154,442.573c-12.359,12.365-32.397,12.365-44.75,0c-12.354-12.354-12.354-32.391,0-44.744 L278.318,225.92L106.409,54.017c-12.354-12.359-12.354-32.394,0-44.748c12.354-12.359,32.391-12.359,44.75,0l194.287,194.284 c6.177,6.18,9.262,14.271,9.262,22.366C354.708,234.018,351.617,242.115,345.441,248.292z"/> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> </svg>

Crítica: Cowboy Bebop | Mesmo com deslizes, série consegue entregar uma concisa adaptação

Cowboy Bebop é um daqueles animes essenciais para quem é fã do gênero e também perfeito para aqueles que querem conhecer mais sobre animes. Agora enfim temos a primeira adaptação live-action da série produzida pela Netflix, mas será que ela conseguiu trazer o melhor da obra? Em Cowboy Bebop acompanhamos o trio composto por Jet, Spike e Faye que buscam recompensas na galáxia a bordo da nave Bebop. E agora Spike terá que lidar com resquícios do seu passado, Jet com assuntos inacabados e Faye em tentar descobrir quem realmente é. O Universo em volta de Bebop A série original

Leia Mais <svg version="1.1" id="Capa_1" x="0px" y="0px" width="10px" height="10px" fill="#4054B2" viewBox="0 0 451.846 451.847" xml:space="preserve"> <g> <path d="M345.441,248.292L151.154,442.573c-12.359,12.365-32.397,12.365-44.75,0c-12.354-12.354-12.354-32.391,0-44.744 L278.318,225.92L106.409,54.017c-12.354-12.359-12.354-32.394,0-44.748c12.354-12.359,32.391-12.359,44.75,0l194.287,194.284 c6.177,6.18,9.262,14.271,9.262,22.366C354.708,234.018,351.617,242.115,345.441,248.292z"/> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> </svg>

Crítica: Arcane | De maneira impactante e emocional, o universo de League of Legends surpreende com sua história

Arcane chegou ao fim, a série da Netflix que trouxe consigo o potencial de expandir e também explorar todo o universo de Runeterra do jogo League of Legends. E trazendo uma experiência única com personagens carismáticos e de certa forma especiais. Na série Arcane acompanhamos as irmãs Vi e Jinx que buscam sobreviver na região de Zaun e se reencontrarem. E na cidade de Piltover Jayce, Viktor e Heimerdinger buscam entender e construir a inovadora tecnologia Hextec e esses dois mundos partem agora em colisão onde tudo pode acontecer. Os Personagens em conexão com o Universo A série como um

Leia Mais <svg version="1.1" id="Capa_1" x="0px" y="0px" width="10px" height="10px" fill="#4054B2" viewBox="0 0 451.846 451.847" xml:space="preserve"> <g> <path d="M345.441,248.292L151.154,442.573c-12.359,12.365-32.397,12.365-44.75,0c-12.354-12.354-12.354-32.391,0-44.744 L278.318,225.92L106.409,54.017c-12.354-12.359-12.354-32.394,0-44.748c12.354-12.359,32.391-12.359,44.75,0l194.287,194.284 c6.177,6.18,9.262,14.271,9.262,22.366C354.708,234.018,351.617,242.115,345.441,248.292z"/> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> </svg>

Arcane | Enfim o verdadeiro potencial do universo de League of Legends surge

Arcane é a mais nova série da Netflix tendo sido lançado a sua primeira parte com três episódios. A série se passa no universo do popular jogo League of Legends que é atualmente um dos mais populares em relação não somente a jogadores, mas também no E-Sport. Na série acompanhas a infância da personagem Vi ao lado de sua irmã Jinx que após uma tragédia com sua família, elas vão viver na região de Zaun com seu pai, e agora terão que buscar meios de conviver escondidas de todos e também se adaptar a esse mundo onde vilões podem estar

Leia Mais <svg version="1.1" id="Capa_1" x="0px" y="0px" width="10px" height="10px" fill="#4054B2" viewBox="0 0 451.846 451.847" xml:space="preserve"> <g> <path d="M345.441,248.292L151.154,442.573c-12.359,12.365-32.397,12.365-44.75,0c-12.354-12.354-12.354-32.391,0-44.744 L278.318,225.92L106.409,54.017c-12.354-12.359-12.354-32.394,0-44.748c12.354-12.359,32.391-12.359,44.75,0l194.287,194.284 c6.177,6.18,9.262,14.271,9.262,22.366C354.708,234.018,351.617,242.115,345.441,248.292z"/> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> </svg>

Crítica: Sex Education 3° Temporada | Série mantém sua qualidade lidando com tabus e sentimentos

A terceira temporada de Sex Education chegou na Netflix trazendo o elenco das temporadas anteriores de volta. Dessa vez Ottis (Asa Butterfield), Maeve (Emma Mackey) e Eric (Ncuti Gatwa) terão que lidar com uma nova diretora na Escola Moordale que está proibindo tudo relacionado a relações sexuais e também tentando apagar tudo que os personagens fizeram nas temporadas passadas. Outros pontos da história O primeiro ponto que vale ressaltar é o desenvolvimento agora oferecido para outros personagens da série. Adam (Connor Swindells) e Ruby (Mimi Keene) são um dos exemplos onde vemos o universo da série se expandindo, para fora

Leia Mais <svg version="1.1" id="Capa_1" x="0px" y="0px" width="10px" height="10px" fill="#4054B2" viewBox="0 0 451.846 451.847" xml:space="preserve"> <g> <path d="M345.441,248.292L151.154,442.573c-12.359,12.365-32.397,12.365-44.75,0c-12.354-12.354-12.354-32.391,0-44.744 L278.318,225.92L106.409,54.017c-12.354-12.359-12.354-32.394,0-44.748c12.354-12.359,32.391-12.359,44.75,0l194.287,194.284 c6.177,6.18,9.262,14.271,9.262,22.366C354.708,234.018,351.617,242.115,345.441,248.292z"/> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> </svg>

What If | Quarto episódio mostra o potencial da série em fazer o inesperado

What If chega em seu terceiro episódio e dessa vez o nosso foco é direcionado para o Doutor Estranho. Nessa variação da linha temporal os acontecimentos que são alterados ocorrem no momento onde Stephen sofre o acidente de carro, e ao invés dele perder o movimento das mãos, Christine, sua amiga morre no lugar. A partir disso a motivação de Stephen muda e ao invés de buscar a magia para curar as suas mãos, ele busca a qualquer custo reviver Christine. Durante o episódio vemos o decorrer da história e somos avisados pelo Vigia de que essa história não terá

Leia Mais <svg version="1.1" id="Capa_1" x="0px" y="0px" width="10px" height="10px" fill="#4054B2" viewBox="0 0 451.846 451.847" xml:space="preserve"> <g> <path d="M345.441,248.292L151.154,442.573c-12.359,12.365-32.397,12.365-44.75,0c-12.354-12.354-12.354-32.391,0-44.744 L278.318,225.92L106.409,54.017c-12.354-12.359-12.354-32.394,0-44.748c12.354-12.359,32.391-12.359,44.75,0l194.287,194.284 c6.177,6.18,9.262,14.271,9.262,22.366C354.708,234.018,351.617,242.115,345.441,248.292z"/> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> </svg>