Existe um personagem que encanta diversas gerações de fãs, independente se você acha super-heróis bobos, ou não, este herói é o Batman. O Cavaleiro das Trevas se tornou uma presença tão significativa para a cultura popular, que foi criado um dia para celebrado, que ficou conhecido como: BATMAN DAY.

Batman, ou o Bat-Man, como era o nome do personagem na época, apareceu pela primeira na revista Detective Comics #27 em março de 1939, em uma história escrita por Bill Finger e desenhado por Bob Kane.

A cidade é Gotham City, em meio a criminalidade e corrupção que permeiam as ruas das cidade, eis que surge um cruzado encapuzado para trazer um pouco de justiça para a vida dos cidadãos, este é o Batman.

Seu alter-ego é Bruce Wayne, um bilionário, que após a morte de seus pais, jura em seu tumulo que vai combater o crime que contamina a cidade. Em sua juventude ele percorre o mundo em busca de todo o tipo de conhecimento que o ajude a cumprir esta promessa, se tornando assim o Batman.

Este é um pequeno resumo que todo o ser vivo sabe, e se não conhece, um dia virá a conhecer, pois Batman é um personagem que apesar de ter uma premissa infantil, consegue conversar com todas as gerações, em todas as mídias.

Com histórias marcantes, e uma galera de vilões altamente complexa e instigante, Batman mora nos corações de todos os fãs da cultura pop, e consegue ultrapassar a barreira do tempo como poucos personagens conseguiram fazer.

O Batman Day, é uma data especial em homenagem ao Cavaleiro das Trevas. Comemorado anualmente em datas diferentes, este ano foi selecionado o dia 19 de Setembro, para sua celebração.

Em homenagem a um dos personagens mais emblemáticos para a cultura pop e incluindo para este site, o Nerd Zoom resolveu homenagear o herói, fazendo uma lista das histórias mais emblemáticas para cada um dos integrantes da página, como uma forma de reconhecermos a nossa influência sobre o personagem.

 

Batman: Ego

Cheudo Augusto

“Li em uma época em que estava desiludido com o personagem, e ela meio que revitalizou minha leitura para com ele.”

Batman: Ego, é uma história escrita e desenhada por Darwyn Cooke (DC: A Nova Fronteira), e se passa nos primeiros anos do herói, aonde ele sucumbe a responsabilidade como herói, enfrentando seu pior inimigo: ele mesmo.

A edição americana se chama: Batman: Ego And The Others Tales, e foi publicada originalmente em Agosto de 2000, e ganhou uma edição no Brasil em Junho de 2003, e nunca mais foi relançada. Um material realmente singular que vale a pena a Panini publicar.

 

Batman: A Corte das Corujas

Guilherme Scarpel

“Eu gosto muito dos vilões, e de como o Dick é relacionado ao fechamento.

A Corte das Corujas se trata do Batman investigando uma série de assassinatos envolvendo métodos brutais com lâminas-garra, que vem chacinando algumas personalidades de sua cidade. Sua investigação ferrenha chega até a uma descoberta aterradora: a verdade por trás do conto da Corte das Corujas, e acaba descobrindo que eles não apenas existem, como também são os verdadeiros donos de Gotham City, e luta para libertar a cidade de tais grilhões.

Esta história fui publicada originalmente na série regular do personagem durante sua fase nos Novos 52, nas edições de Batman #1-7, com roteiro de Scott Snyder (Liga da Justiça – Sem Justiça) e desenhada por Greg Capullo (Renascida).

Ganhou uma edição encadernada em dezembro de 2014 pela Panini Comics, sendo lançada durante a CCXP daquele ano. Sua segunda edição chegou ao público em junho de 2018, e é facilmente encontrada em livrarias e site de sua confiança.

 

Batman: A Piada Mortal

Isabelly Menezes

Eu acho trágico, mas me deixa muito perturbada, assim como a animação, que acabei gostando muito. É muito intenso, não sei explicar, mas sei que me prende muito (fora que também sou fã do Coringa, então…).

Batman: A Piada Mortal, conta uma espécie de origem do vilão mais emblemático da cultura pop: O Coringa, através de flashbacks, intercalado com uma história aonde o palhaço do crime tenta corromper o comissário de polícia Jim Gordon, sob um único pretexto: “Basta apenas um dia ruim, para reduzir o mais são dos homens a um lunático!”.

Escrita por ninguém menos que Alan Moore (Monstro do Pântano) e desenhada por Brian Bolland (Camelot 3000), foi publicada no especial: Batman: The Killing Joke, em março de 1988. Sempre em constante relançamento, o último encadernado contendo a história foi lançado em maio de 2016, e ainda é facilmente encontrado em livrarias e sites de compras.

Em 25 de julho de 2016, a obra ganhou uma adaptação para animação dirigida por Sam Liu (Liga da Justiça Sombria: A Guerra de Apokolips), que acabou dividindo o público.

 

Batman & Robin

Jéssica Oliveira

Eu gostei da inversão dos papéis e da dinâmica entre o Batman e o Robin, nessa versão o rabugento é o Robin e o carismático é o Batman. Mas eu sou fangirl do Dick Grayson, tem isso também.

Batman & Robin, se passa após os eventos de Crise Final aonde o Bruce Wayne morre, e Dick Grayson resolve tomar o manto do Homem-Morcego, enquanto Tim Drake se abnega do manto de Robin, em busca de algum sinal de que seu mentor não morreu, Damian Wayne acaba tomando o manto para si. Com uma dupla dinâmica altamente improvável, eles precisam enfrentar uma maré de vilões altamente violentos, suas próprias diferenças e um eminente Armageddon.

A dupla de WE3 Grant Morrison e Frank Quitely, o encadernado reúne as edições publicadas originalmente em 2009 nos títulos Batman and Robin #1-16, e serviu como uma espécie de epilogo para Crise Final.

No Brasil, estas edições ganharam apenas dois encadernados, sendo o primeiro lançado em setembro de 2014 e o segundo, cujo qual ainda está disponível para compra, em junho de 2019. Cada uma com 444 páginas, um verdadeiro colosso.

 

Batman: Peso-pesado

Carol Reis

 

Foi interessante ver o Bruce nessa situação, longe de ser o cara que resolve tudo e mais perto do cidadão comum de Gotham que precisa ser salvo.”

Batman: Peso-pesado, se passa quase imediatamente após os eventos de Fim de Jogo, aonde Bruce Wayne aparentemente morreu, e agora Jim Gordon detém o manto do Homem-Morcego, lutando contra um vilão de codinome: Jardineiro, que ameaça Gotham.

Escrita por Scott Snyder (Liga da Justiça – Sem Justiça) e desenhada por Greg Capullo (Renascida), foi lançada nas edições de DC Sneak Peek: Batman 1 e Batman #41-45, e dividiu opiniões acerca da história e das liberdades que o Snyder tomou na história.

No Brasil, foi publicado dentro da coleção de encadernados que republica todas as edições dos Novos 52! do pesonagem (como a já citada Corte das Corujas) e ganhou apenas uma edição em abril de 2019.

 

Batman: Ano Um

Thiago Pedrini

Batman: Ano Um com certeza é um dos melhores trabalhos do roteirista Frank Miller, reapresentar o Batman em seus primeiros conflitos e retrata-lo de forma mais inexperiente e realista é o que faz esse quadrinho ser um dos meus favoritos do herói.

Batman: Ano Um, como o próprio nome já sugere, conta os primeiros anos do Cavaleiro das Trevas ainda em formação, nos apresentando vários personagens mitológicos de sua cronologia de forma única e encantadora.

Escrita por Frank Miller (Demolidor) e desenhada por David Mazzucchelli (Queda de Murdock), esta obra foi publicada originalmente nas edições Batman #404-407, como um movimento para repaginar os principais personagens da editora pós Crise nas Infinitas Terras. De tão influente, esta obra ganhou uma animação em 18 de outubro de 2011, que pode ser facilmente encontrada na internet.

No Brasil, o encadernado que reúne está origem do personagem, mais alguns extras, ganhou diversos republicações, sendo que a última ainda se encontra em pré-venda no site da Panini, com previsão para lançamento em outubro ainda deste ano.

 

Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge

Lennon

Na minha humilde opinião, nada supera o Cavaleiro das Trevas!

Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge, conta a história de um futuro aonde os super-heróis estão aposentados, incluindo o Batman, que tenta levar uma vida “normal”, enquanto vê a sua cidade sendo engolida pela criminalidade, enquanto uma aparente guerra nuclear mundial está prestes a estourar.

Escrita e desenhada por Frank Miller (Demolidor) e colorida por Klaus Janson (Demolidor), essa obra, juntamente com Watchmen, foi uma hecatombe no ano de 1986, quebrando diversos paradigmas e revolucionando para sempre a indústria de quadrinhos norte-americana.

Esta obra marcou para sempre o nome de Frank Miller como um dos roteiristas mais influentes da nona arte, tanto que deu mais duas continuações para a obra: Batman: The Dark Knight Strikes Again, que chegou no Brasil sob o nome: Batman: O Cavaleiro das Trevas 2 (pubicada originalmente em uma minissérie em três partes em 2001) e Dark Knight III – The Master Race (publicado originalmente em nove parte em 2016). Ambas ganharam edições no Brasil, sendo a mais recente O Cavaleiro das Trevas III – A Raça Superior, que ganhou um encadernado próprio.

Esta obra também ganhou uma adaptação para as animações em duas partes, sendo a primeira lançada em 25 de setembro de 2012, e a segunda em 29 de janeiro de 2013.

Batman – O Cavaleiro das Trevas ganhou diversas encadernações, sendo a última publicada em fevereiro de 2018, que contém a obra original e a famigerada TDK II.

 

Batman: Silêncio

Guilherme Leite

A história ficou bastante marcada na história do Cavaleiro das Trevas. Além de juntar diversos inimigos e aliados do homem morcego num mesmo arco, foi nele introduzido um novo vilão que basicamente tramava atrás das cortinas. Fora esses aspectos, também gosto muito das ilustrações, feitas pelo já aclamado Jim Lee.

Em Batman: Silêncio, um novo vilão misterioso chega a Gotham City, e começa a atuar nos bastidores, controlando secretamente outras personas da mitologia do Homem-morcego, o levando a uma espiral de situações que o pressionam e o levam ao limite. Com a ajuda de Selina Kyle, a Mulher-gato, eles entram em um jogo de gato e rato atrás da verdade por trás deste arqui-inimigo.

Escrita por Jeph Loeb (Demolidor: Amarelo) e desenhada por Jim Lee (Liga da Justiça), este arco foi publicado originalmente em 2003 nos títulos de Batman #608-619.

Esta obra também ganhou uma adaptação para animação, dirigida por Justin Copelandlançado em 29 de julho de 2019.

No Brasil, ela ganhou cerca diversos encadernados. No presente momento, você pode encontrar este arco em três formatos, na edição definitiva da Panini lançada em maio de 2018, em uma coleção comemorativa aos 80 anos do personagem, intitulada como: Batman: Noir, lançada em outubro de 2019, e em dois encadernados pela coleção de Graphic Novels da DC Comics da Eaglemoss, uma em setembro de 2014 e outra em outubro, também de 2014.

 

Batman: A Queda do Morcego

Kauê Medeiros Gravel

Essa saga me marcou bastante, por apresentar (para mim pelo menos), o melhor vilão do Batman. Fora que trabalha de forma interessante o conceito de legado do personagem e sua importância para Gotham City.

A Queda do Morcego, é uma das sagas mais longevas do personagem, e diversos títulos que fazem parte da mitologia do herói acabaram fazendo parte do arco. A história mostra a ascensão de Bane, um vilão que cresceu na prisão de Santa Prisca e agora veio a Gotham com o objetivo de derrotar o Homem-morcego e tomar a cidade para si através de um plano muito bem arquitetado, que resulta nele quebrando a coluna de Bruce.

Sem um Cavaleiro das Trevas, Jean Paul Valley, ou Azrael, toma o manto do Morcego e começa a patrulhar a cidade de uma forma bastante violenta e indo contra todos os princípios estabelecidos por Bruce nos seus anos de vigilância. Após se recuperar, Bruce volta novamente para tomar o manto e acabar de vez com este reinado de loucura de Azrael.

Escrito por diversos roteiristas e desenhado por uma quantidade ainda maior de desenhistas, está saga até hoje divide opiniões entre os fãs do Batman, seja pela quantidade de decisões duvidosas que foram tomadas ao longo do caminho, ou pela premissa meio batida da época. Mas ainda é uma saga que vale a pena ser lida, pois é acima de tudo, divertidíssima.

No Brasil, ela foi publicada nos formatinhos da Abril, em meados dos anos 90, e depois nunca mais ganhou encadernados que englobassem a saga inteira, vindo a ganhar apenas um encadernado em agosto de 2008 que abordava apenas os primeiros números da saga, como uma iniciativa para fazer com que todos os números fossem publicados, mas acabou não dando certo.

Apenas no ano passado, como uma forma de comemorar os 80 anos do personagem, foi anunciado que toda a saga sairia no formato Omnibus em três encadernados, sendo o primeiro lançado em abril deste ano, o segundo em Junho deste ano e o terceiro já em Outubro deste ano ainda.

Compartilhar
Amante de filmes e quadrinhos desde que me conheço por gente, existindo numa vida dirigida pelo Stanley Kubrick e roteirizada pelo Grant Morrison.