Destaque

Netflix | O fim do lançamento de temporadas completas?

O saudosismo existe, não se enganem, mas isso não significa que reconhecer o lado positivo de coisas do passado seja igual a criticar, desmerecer ou “hatear” as ótimas coisas do presente, dito isso, podemos ir direto ao assunto. Aqueles que, como eu, têm mais de 25 anos, entendem a sensação especial, a expectativa que envolvia lançamentos de filmes, séries e outros produtos da cultura pop. O acesso era mais difícil, os meios não eram tantos, a quantidade de produções era menor e, o mais importante, havia tempo para digerir e discutir cada episódio da sua série favorita.  O famigerado hype,

Leia Mais <svg version="1.1" id="Capa_1" x="0px" y="0px" width="10px" height="10px" fill="#4054B2" viewBox="0 0 451.846 451.847" xml:space="preserve"> <g> <path d="M345.441,248.292L151.154,442.573c-12.359,12.365-32.397,12.365-44.75,0c-12.354-12.354-12.354-32.391,0-44.744 L278.318,225.92L106.409,54.017c-12.354-12.359-12.354-32.394,0-44.748c12.354-12.359,32.391-12.359,44.75,0l194.287,194.284 c6.177,6.18,9.262,14.271,9.262,22.366C354.708,234.018,351.617,242.115,345.441,248.292z"/> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> </svg>

Crítica: Andor (2022) | A seriedade que Star Wars precisava

Apesar de ser uma série que ninguém estava dando nada, Andor cativa pela construção de personagens, e história cativante, muito embora sacrifique o ritmo para isso

Leia Mais <svg version="1.1" id="Capa_1" x="0px" y="0px" width="10px" height="10px" fill="#4054B2" viewBox="0 0 451.846 451.847" xml:space="preserve"> <g> <path d="M345.441,248.292L151.154,442.573c-12.359,12.365-32.397,12.365-44.75,0c-12.354-12.354-12.354-32.391,0-44.744 L278.318,225.92L106.409,54.017c-12.354-12.359-12.354-32.394,0-44.748c12.354-12.359,32.391-12.359,44.75,0l194.287,194.284 c6.177,6.18,9.262,14.271,9.262,22.366C354.708,234.018,351.617,242.115,345.441,248.292z"/> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> </svg>

Naruto | 20 anos de um dos maiores animes de todos os tempos

Em 2022 o anime de Naruto completa 20 desde sua primeira exibição, no Japão. Desde então a obra tem conquistado uma legião de fãs no mundo todo. Hoje vamos citar alguns dos motivos que explicam esse verdadeiro fenômeno da cultura pop mundial.  Um dos principais méritos da obra é trazer uma história coesa e bem amarrada que, além disso, tem uma evolução coerente e crível. Em Naruto as coisas não acontecem por milagre, existem processos, treinamentos, estudos, jornadas. Não há caminho fácil e mágico nem para a aquisição de novas técnicas nem para aumento de poder. Os arcos que incluem

Leia Mais <svg version="1.1" id="Capa_1" x="0px" y="0px" width="10px" height="10px" fill="#4054B2" viewBox="0 0 451.846 451.847" xml:space="preserve"> <g> <path d="M345.441,248.292L151.154,442.573c-12.359,12.365-32.397,12.365-44.75,0c-12.354-12.354-12.354-32.391,0-44.744 L278.318,225.92L106.409,54.017c-12.354-12.359-12.354-32.394,0-44.748c12.354-12.359,32.391-12.359,44.75,0l194.287,194.284 c6.177,6.18,9.262,14.271,9.262,22.366C354.708,234.018,351.617,242.115,345.441,248.292z"/> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> </svg>

Crítica: Desencantada (2022) | Um verdadeiro desencanto

Um dos filmes mais subversivos do gênero de princesas, ganhou sua tão aguardada continuação, muito embora esteja muito longe do nível do primeiro

Leia Mais <svg version="1.1" id="Capa_1" x="0px" y="0px" width="10px" height="10px" fill="#4054B2" viewBox="0 0 451.846 451.847" xml:space="preserve"> <g> <path d="M345.441,248.292L151.154,442.573c-12.359,12.365-32.397,12.365-44.75,0c-12.354-12.354-12.354-32.391,0-44.744 L278.318,225.92L106.409,54.017c-12.354-12.359-12.354-32.394,0-44.748c12.354-12.359,32.391-12.359,44.75,0l194.287,194.284 c6.177,6.18,9.262,14.271,9.262,22.366C354.708,234.018,351.617,242.115,345.441,248.292z"/> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> </svg>

Talocan: conheça as inspirações da cidade submersa de Wakanda Forever

Com base em lendas da cultura asteca, o cidade submersa de Talokan, exibe diversos outros detalhes das civilizações mesoamericanas que enchem os olhos

Leia Mais <svg version="1.1" id="Capa_1" x="0px" y="0px" width="10px" height="10px" fill="#4054B2" viewBox="0 0 451.846 451.847" xml:space="preserve"> <g> <path d="M345.441,248.292L151.154,442.573c-12.359,12.365-32.397,12.365-44.75,0c-12.354-12.354-12.354-32.391,0-44.744 L278.318,225.92L106.409,54.017c-12.354-12.359-12.354-32.394,0-44.748c12.354-12.359,32.391-12.359,44.75,0l194.287,194.284 c6.177,6.18,9.262,14.271,9.262,22.366C354.708,234.018,351.617,242.115,345.441,248.292z"/> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> </svg>

Crítica: Pantera Negra – Wakanda para Sempre | Um maduro retrato sobre o luto

Pantera Negra é de fato um marco no cinema. Quando tivemos a primeira aparição do personagem, já vimos a sua repercussão entre nós. Crianças negras usando a fantasia do herói, e o orgulho dos próprios adultos ao verem ali alguém que representava sua cultura. Olhando para o escopo geral, muitos “fãs” irão falar que isso não é tão importante. No gênero de heróis, ter alguém que luta para proteger não somente o que é certo, mas também o seu povo, isso é diferente. O filme estreou e sua repercussão ultrapassou as telas. Vimos a comunidade negra enfim vendo nas telas

Leia Mais <svg version="1.1" id="Capa_1" x="0px" y="0px" width="10px" height="10px" fill="#4054B2" viewBox="0 0 451.846 451.847" xml:space="preserve"> <g> <path d="M345.441,248.292L151.154,442.573c-12.359,12.365-32.397,12.365-44.75,0c-12.354-12.354-12.354-32.391,0-44.744 L278.318,225.92L106.409,54.017c-12.354-12.359-12.354-32.394,0-44.748c12.354-12.359,32.391-12.359,44.75,0l194.287,194.284 c6.177,6.18,9.262,14.271,9.262,22.366C354.708,234.018,351.617,242.115,345.441,248.292z"/> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> </svg>

Crítica: Enola Holmes 2 | Uma divertida aventura que tenta ir além disso

Enola Holmes é uma personagem que permanecia no oculto do universo de Sherlock Holmes. Tendo sido criada pela autora Nancy Springer, temos uma personagem juvenil da qual possui aventuras simplistas, mas que tentam elaborar temas mais tensos sobre a sociedade e seu tempo. No primeiro filme, recebemos uma grata surpresa com o elenco, a própria personagem e uma trama, que apesar de simples, funcionava. Agora na sequência temos mais uma aventura, que busca se provar como algo de valor, mas através disso vemos as suas falhas. Na sequência acompanhamos Enola (Millie Bobby Brown) logo após abrir a sua agência de

Leia Mais <svg version="1.1" id="Capa_1" x="0px" y="0px" width="10px" height="10px" fill="#4054B2" viewBox="0 0 451.846 451.847" xml:space="preserve"> <g> <path d="M345.441,248.292L151.154,442.573c-12.359,12.365-32.397,12.365-44.75,0c-12.354-12.354-12.354-32.391,0-44.744 L278.318,225.92L106.409,54.017c-12.354-12.359-12.354-32.394,0-44.748c12.354-12.359,32.391-12.359,44.75,0l194.287,194.284 c6.177,6.18,9.262,14.271,9.262,22.366C354.708,234.018,351.617,242.115,345.441,248.292z"/> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> </svg>

Adão Negro | Um filme que não supre as suas próprias expectativas

Adão Negro é um projeto que surgiu com a pretensão de mudar a “hierarquia do universo DC”. Dwayne Johnson através do personagem encontrou uma maneira de ingressar no gênero de heróis e buscar a sua própria franquia. Entretanto, tal proposta de fato é concretizada? Vemos aqui um caso que não é único nos últimos tempos, de um projeto que não consegue suprir suas próprias expectativas. No filme acompanhamos Teth-Adam (Dwayne Johnson) que é invocado novamente e acorda no período atual após praticamente 1000 anos hibernando. Ao acordar ele vê uma Kandhaq dominada por forças militares, então cabe a Adão Negro

Leia Mais <svg version="1.1" id="Capa_1" x="0px" y="0px" width="10px" height="10px" fill="#4054B2" viewBox="0 0 451.846 451.847" xml:space="preserve"> <g> <path d="M345.441,248.292L151.154,442.573c-12.359,12.365-32.397,12.365-44.75,0c-12.354-12.354-12.354-32.391,0-44.744 L278.318,225.92L106.409,54.017c-12.354-12.359-12.354-32.394,0-44.748c12.354-12.359,32.391-12.359,44.75,0l194.287,194.284 c6.177,6.18,9.262,14.271,9.262,22.366C354.708,234.018,351.617,242.115,345.441,248.292z"/> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> </svg>

Crítica: Adão Negro | No final, a hierarquia da DC permanece a mesma

Adão Negro talvez seja um dos projetos mais antigos da DC. Tendo sido anunciado há 7 anos atrás, confirmando Dwayne Johnson no papel principal, o filme parecia nunca ver a luz do dia. Com a expectativa de criar um universo compartilhado, Walter Hamada trouxe o projeto de volta trazendo primeiramente o filme “Shazam!”. O projeto inicialmente contaria com Billy Batson e Adão Negro entrando em conflito no primeiro filme, mas Dwayne Johnson preferiu optar por um filme solo antes desse crossover. Agora com o projeto enfim finalizado e nos cinemas, será que a espera valeu a pena? Adão Negro conta

Leia Mais <svg version="1.1" id="Capa_1" x="0px" y="0px" width="10px" height="10px" fill="#4054B2" viewBox="0 0 451.846 451.847" xml:space="preserve"> <g> <path d="M345.441,248.292L151.154,442.573c-12.359,12.365-32.397,12.365-44.75,0c-12.354-12.354-12.354-32.391,0-44.744 L278.318,225.92L106.409,54.017c-12.354-12.359-12.354-32.394,0-44.748c12.354-12.359,32.391-12.359,44.75,0l194.287,194.284 c6.177,6.18,9.262,14.271,9.262,22.366C354.708,234.018,351.617,242.115,345.441,248.292z"/> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> </svg>

Crítica: Não se Preocupe, Querida | Nadou, Nadou, e morreu na praia

“Não se Preocupe, Querida” é um filme do qual já vem repleto de fofocas. Desde a diretora Olivia Wilde com Florence Pugh, Harry Styler e Chris Pine e o próprio roteiro desse projeto. E com isso, foi feito um burburinho em volta da produção, que fez de fato a fofoca ser mais interessante que o projeto em si. Na história acompanhamos Alice (Florence Pugh) que é casada com Jack (Harry Styles) e os dois vivem em um condomínio protótipo no meio do deserto. Durante o dia, os maridos vão trabalhar enquanto as esposas ficam em casa, e conforme o tempo

Leia Mais <svg version="1.1" id="Capa_1" x="0px" y="0px" width="10px" height="10px" fill="#4054B2" viewBox="0 0 451.846 451.847" xml:space="preserve"> <g> <path d="M345.441,248.292L151.154,442.573c-12.359,12.365-32.397,12.365-44.75,0c-12.354-12.354-12.354-32.391,0-44.744 L278.318,225.92L106.409,54.017c-12.354-12.359-12.354-32.394,0-44.748c12.354-12.359,32.391-12.359,44.75,0l194.287,194.284 c6.177,6.18,9.262,14.271,9.262,22.366C354.708,234.018,351.617,242.115,345.441,248.292z"/> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> <g> </g> </svg>