Um dos grandes eventos recentes nos quadrinhos, é o novo run do Jonathan Hickman com os mutantes, que revoluciona completamente o status quo dos personagens dentro da editora. Como já era previsível, uma hora eles iriam se chocar com outras equipes, em X-Men / Quarteto Fantástico retrata exatamente isso, com uma qualidade que não se encontra em outras edições do gênero.

Escrito por ninguém menos que Chip Zdarsky (Demolidor) e desenhado magistralmente por Terry Dodson (Arlequina), a obra se passa dentro do contexto de Krakoa, a nação mutante onde cada Homo Superior presente na Terra, tem o direito de nascença de estar nela, incluindo Franklin Richards, filho da família fundamental do Universo Marvel. Seus pais, obviamente são terminantemente contra, e isso vai abalar completamente o relacionamento de ambas as equipes.

Apesar da minissérie ter uma premissa básica de embate entre heróis, o roteiro consegue trazer nuances interessantes, como a instauração da nação mutante, outros seres superpoderosos encarando esta nova realidade, incluindo uma mente como a de Reed Richards, a questão dos pais darem mais liberdade para seus filhos, o interesse por trás de uma nação. Tudo isto, acaba dando uma profundidade maior para algo que deveria ser um simples quadrinho de pancadaria insensata.

Notoriamente, vemos que Hickman teve uma participação ativa na construção desta narrativa, e não apenas pela presença de seus famosos infográficos, mas pelo respeito dos conceitos apresentados por ele em seu run. Isto pode até deixar os fãs da fase contentes, porque fica muito explícito que o roteirista está fazendo uma curadoria cuidadosa de tudo que faz ligação com o seu trabalho dentro do título dos mutantes.

A arte realizada por Dodson, não fica para trás, rendendo cenas completamente instigantes, independente do que os personagens estejam fazendo. Quando seus desenhos preenchem páginas inteiras, é um show à parte, ficando em pé de igualdade com o roteiro. O trabalho de arte-finalização e coloração, dão um aspecto ainda melhor para os traços do desenhista, que acabam se tornando mais vívidos.

Este encadernado publica a minissérie X-Men/Fantastic Four 1-4, publicado originalmente em 2020, em 112 páginas, no mesmo formato que Surfista Prateado: Escuridão. Com um formato de 17 x 26 cm, possui capa cartonada, com verniz localizado, lombada quadrada e papel Couché, pelo preço de R$ 22,90. Preço padrão desses encadernados.

Aqui fica um comentário novamente a revisão dos textos, que apesar de não ser algo desleixado como é o caso de Lendas do Universo DC, deixa muito a desejar em diversos trechos de diálogos, o que acaba dando uma sensação de incompetência por parte da editora.

X-Men/Quarteto Fantástico – O Menino Impossível, é tudo o que Vingadores vs X-Men deveria ter sido, em apenas uma minissérie singela. Com um roteiro impecável, e desenhos magníficos, é uma grata surpresa para todos que compram esperando só mais um blockbuster comum, e recebem uma obra completa e extremamente divertida.

Mas e você? É, você mesmo que esta lendo este artigo, já leu este quadrinho? O que achou? Queremos saber a sua opinião, deixe ela ai embaixo nos comentários, porque este artigo fica melhor ainda com a sua participação.