Crítica

Zoom em Quadrinhos: Surfista Prateado – Escuridão | Uma obra-prima indispensável