O final do mangá de Shingeki no Kyojin finalmente chegou com seu capítulo 139 sendo apresentado. E nele temos algo que desagradou a maioria dos fãs da obra, e isso fez com que alguns odiasse a obra por completo, e até mesmo o próprio autor.

A obra em sua fase final abordou temas como o totalitarismo, nacionalismo e entre outros elementos que geraram bastante polêmica em torno da obra. Com a reviravolta do personagem Eren Yaeger se tornando o principal antagonista, os fãs se dividiram entre os apoiadores da motivação do personagem e aqueles que não apoiavam. A comunidade em si se tornou cada vez mais tóxica e intolerante, onde você poderia ser atacado por ter uma opinião diferente sobre a obra (ressaltando que nem todo os fãs tem esse comportamento).

E nesse final temos a revelação de que o personagem Eren havia visto o futuro, e assim ele tomou a decisão de se tornar o inimigo do mundo e fazer com que todas as pessoas se unissem contra um mal em comum e assim alcançassem a paz. Com a morte do Titã Fundador, todos que haviam sido transformados em Titãs, voltaram para a forma humana e com isso o mundo formou uma grande aliança.

Historia se tornou a rainha, enquanto Levi foi viver na cidade em paz e os outros buscaram espalhar a história sobre como tudo aquilo ocorreu. Mikasa se isolou e em uma última cena, um pássaro pega o cachecol dado por Eren para ela e vai embora.

Entretanto por mais que a obra tenha um final questionável, a obra como um todo possui uma narrativa interessante e que realmente fugiu das obras atuais e anteriores. E o seu erro não foi em seu final, mas no fato dele não estar visível durante toda a narrativa final da trama.

Com o início do desenvolvimento do personagem Eren em Marley, vemos um personagem preso a certas amarras e motivações que o fazem se tornar o real antagonista da obra. Vemos um personagem preso a suas motivações e isso o tornando um personagem com um colapso de moralidade. E no final da obra essa resolução se mantém, de que mesmo sem os titãs ou os poderes da coordenada, ele tomaria esse caminho, afinal ele estaria livre. E isso nos faz ter um apego ao personagem apesar de todos os seus erros, devido a sua jornada até aquele ponto e ao fato de entendermos o que fez ele fazer aquilo, e isso o torna não somente um vilão bom, mas um bom protagonista.

Entretanto vamos pegar o exemplo de duas outras obras para elaborar o próximo questionamento, Death Note e Code Geass.

Em Death Note desde o primeiro capítulo da obra vemos a narrativa conduzindo um personagem que tem seus próprios objetivos, que não se importa com os outros em sua volta e só quer o seu próprio bem estar. Vemos que a cada momento de decisão onde ele pode salvar uma pessoa que ele ama, ele escolhe o seu desejo pessoal e isso se desenvolve durante a narrativa. Já em Code Geass vemos um personagem que segue os mesmos dilemas, contudo em alguns momentos vemos o personagem salvando aqueles que são importantes para ele, e de certa maneira o próprio tendo um código moral.

No final de Death Note vemos aquelas decisões do Light corrompendo ele até o momento onde ele morre e perde tudo. E já no final de Code Geass, vemos que ele tinha um plano maior para se tornar o vilão da humanidade e então fazer com que todos formem uma aliança contra aquele estigma criado por ele.

O erro de Shingeki no Kyojin se encontra no fato de que não é mostrado compaixão ou qualquer indício de um plano maior realizado pelo personagem Eren. Vemos um momento de compaixão na morte da personagem Sasha, mas após isso a narrativa conduz fielmente para um personagem que deseja cumprir seu objetivo a qualquer custo. E de fato ele cumpriu, desde o início o personagem se importava não com o mundo em si, mas com seu objetivo de vingança e em alguns momentos os seus amigos. Entretanto talvez tenha faltado contexto para esse final e quem sabe mais tempo durante os capítulos dessa saga final para algo maior.

Shingeki no Kyojin apesar de tudo deixa um final que merece ser discutido, onde os seguidores extremistas de Eren usam de sua visão, a deturpam e então seguem com o ciclo eterno de violência. Enquanto aqui fora vemos esse ciclo continuando, com ameaças ao autor, xingamentos aos fãs e entre outras coisas. E no final, Eren deixou esse mundo para nós, para decidirmos se o ciclo de ódio irá continuar ou não.