Mare of Easttown é a mais recente série da HBO que traz consigo um tema muito abordado pelo estúdio, uma investigação com segredos que nos fazem cair da cadeira. Tendo Kate Winslet como protagonista, a série agora se encontra disponível na HBO Max.

A trama aborda a história e vida da detetive Mare (Kate Winslet) que mora em uma pequena cidade chamada Easttown. A detetive se encontra em uma crise na sua vida pessoal e também presa a um crime de assassinato não solucionado. De repente um novo mistério surge na cidade com a morte de uma jovem, e a partir disso Mare terá que ir em busca da verdade e também desafiar seus próprios problemas internos.

Através dessa breve sinopse você possa estar pensando que essa será mais uma das infindáveis histórias de investigação que existem. Contudo a série se destaca, não por abordar um tema investigativo mas em trazer de forma sublime a humanidade de cada personagem dessa história.

O enredo escrito por Brad Ingelsby (Tudo por Justiça) foca principalmente em seus personagens e em cada episódio conhecemos mais sobre eles, o que nos faz conhecer mais sobre a cidade e a história de Easttown. Com a percepção de Mare, somos apresentados a cada figura daquele local, e através do detetive de outra cidade Collin Zabel (Evan Peters), temos a visão de alguém fora daquela vida tendo o impacto dos costumes locais. A narrativa de cada personagem é cativante e humana, onde em cada um vemos uma falha, algo que os faz serem compreendidos e não somente meios para um fim.

A história utiliza do impacto e pressão dos crimes que ocorreram na cidade para explorar e abrir portas de cada personagem onde podemos ver e conhecer eles. Mare nos conduz através disso e em cada episódio somos surpreendidos de maneira diferente, o que nos faz ficar apreensivos e preocupados com cada personagem. E ao chegar no final dessa jornada, vemos Mare não somente como uma detetive durona, mas como uma mãe, como alguém que sofreu e agora enfim está buscando se reconstruir no seu tempo.

A trama dos assassinatos em nenhum momento deixa a desejar, a direção de Craig Zobel (Os Últimos na Terra) faz com que tenhamos a sensação de estar investigando o assassinato ao lado de Mare. Quando achamos descobrir algo, vemos que aquilo não é o que esperávamos, mas acaba sendo no final algo que permanece importante para a trama. A fotografia da série de certa maneira é simples, mas proposital para a proposta mundana da história onde temos todo o foco para uma pequena região sem grande momentos épicos ou alardes.

A atuação de Kate Winslet rouba a cena, entregando talvez a personagem mais humana já feita pela atriz com toques e detalhes únicos que nos trazem as mais diversas emoções. Os personagens secundários também ganham seu mérito ao completarem a história e o universo em si, fora a singela participação do ator Guy Pearce na série com um papel pontual.

Mare of Easttown é uma história sobre as falhas humanas, mas não sobre como elas ocorrem e sim em como buscamos lidar com elas e no que acontece no amanhã. Uma história em sete episódios que nos faz pensar sobre o nosso passado e também sobre o nosso futuro.