Usando elementos típicos de filmes românticos, Entergalactic entrega uma história de amor envolvente e fácil de nos identificar

Histórias de amor podem ser facilmente tediosas, além mostrar situações impossíveis de acontecerem no mundo real. Porém, Entergalactic entrega um romance singelo, honesto e envolvente, de dar inveja em muitos filmes por aí.

O especial da Netflix tem direção de Fletcher Moules. O roteiro fica por conta de Kid Cudi que também é o personagem central Jabari, Kenya Barris e Ian Edelman (Uma Lição de Amor).

História de Entergalactic

Cena do filme / Foto: IMDB

Entergalactic nos apresenta Jabari, um artista de rua, que é convidado por uma editora de quadrinhos para montar uma série de seu personagem. 

Com isso, ele se muda para Nova York, onde conhece sua vizinha Meadow, e acaba se envolvendo com ela, e criando uma linda história de amor.

O filme em si

Okay, neste ponto você deve estar achando que é somente mais uma história de amor convencional, mas é aí que está o trunfo: não é. 

A história é bastante competente ao trazer um toque de contemporaneidade para a história, o que torna ela mais crível e interessante de se acompanhar.

Apesar do tempo curto para o desenvolvimento de personagens, Entergalactic faz questão de se aprofundar nas emoções dos protagonistas. 

Ao passo que as imagens auxiliam na narrativa, a animação também conta com a ajuda de conversas entre amigos para expor esses sentimentos, criando uma atmosfera de fácil identificação.

Direção

Cena do filme / Foto: IMDB

Porém, você deve estar se perguntando: “Porque dar um nome de ficção científica como Entergalactic para uma história de amor suburbana nova iorquina?”. Posso garantir que a resposta é bem mais interessante do que parece.

Graças a animação, que em muitos momentos lembra o design de Homem-Aranha no Aranhaverso (2018), temos uma atmosfera mais lúdica, imprimindo características únicas de cada personagem.

Isso deixa cada um com cores e elementos próprios os cercando, mesmo que tenham coisas em comum, como a arte. Assim como toda a história de amor, seja real ou não, esses dois universos se chocam, formando somente um. Por isso: Entergalactic.

Elenco

Aliás, é importante lembrar que as dublagens estão muito boas. Entretanto, não tem nenhuma muito digna de nota.

Além disso, o elenco também conta com algumas surpresas como Jaden Smith e Macaulay Culkin que emprestam as suas vozes para os personagens.

Por conta desse movimento de final de ano da Netflix de entregar projetos como Pinóquio, Wandinha e Glass Onion. Somente esperamos que o último projeto seja tão bom quanto os anteriores.

Entergalactic vale a pena?

Cena do filme / Foto: IMDB

Com isso, Entergalactic é um especial da Netflix que não promete quase nada, mas entrega muito. É difícil vermos uma história de amor tão honesta e crível, mas essa animação consegue isso com uma maestria difícil de vermos em outras produções.

Qual a sua reação?

0
Incrível!
0
Gostei muito!
0
Amei!
0
Fiquei em Dúvida!
0
Simples
Kauê Medeiros
Estudante de jornalismo, e amante de filmes e quadrinhos desde que se conhece por gente. Existindo em uma vida dirigida pelo Stanley Kubrick e roteirizada pelo Grant Morrison.