Quando a X-Force apareceu pela primeira vez no final de Novos Mutantes #100 em 1991, os X-Men já estavam estabelecidos há quase três décadas. Descrita como tendo uma abordagem mais militante do que a lista clássica de heróis dos X-Men, a equipe de Rob Liefeld e Fabian Nicieza passou a vender mais do que se esperava.

Falando com o Fandango, Liefeld explicou que ele estava cansado das aventuras mundanas dos X-Men e queria algo com uma tendência mais violenta.

“Você sabe, quando eu criei a X-Force, como fã, eu estava meio cansado dos X-Men. Eles se tornaram o que eu chamaria de um grupo tolo. Um bando de pessoas. Eles sempre foram afogados em suas próprias tristezas e eu gosto de ação – eu gosto de personagens incríveis.”

Depois que Liefeld renovou os Novos Mutantes com a escritora Louise Simonson, ele e Nicieza levaram personagens como Dinamite e Apache para a X-Force sob a liderança do misterioso Cable.

“Quando eu transformei a HQ em X-Force, acho que cada um dos personagens, de Cable a Domino a Deadpool, formaram um grupo de mutantes durões que não aceitam nada. Eles derrubam a parede e fazem perguntas depois. Eles são o grupo mais agressivo dos X-Men.”

“Eu peguei uma HQ que estava vendendo cem mil unidades, a última edição que introduz a X-Force vendeu um milhão de unidades, e essa foi uma jornada de 14 meses”, lembra Liefeld, explicando porque ele acredita que se tornou um dos maiores vendedores da Marvel. “É a segunda revista em quadrinhos mais vendida de todos os tempos por uma razão. As pessoas se reuniram em torno dela. Quero dizer, meus X-Men tinham armas, atitude e agressão. Eu senti que em algum lugar entre as visões pacifistas de Xavier e as visões terroristas de Magneto, tinha que haver uma visão ativista. Então você teve pacifista e terrorista e eu apresentei a parte mais agressiva dos X-Men.”

Originalmente chamado de X-Terminators, Liefeld ainda tem o fax de 1990, quando seus planos para a equipe foram originalmente recusados. Ele admite que foi difícil conseguir que Deadpool e Cable ganhassem vida, mas afirma que valeu a pena, e ele espera que a X-Force consiga ressurgir dentro do Universo da Fox.

Veremos a X-Force ganhar vida em Deadpool 2, que chegará aos cinemas brasileiros em 17 de maio.