Você já questionou a representatividade feminina nos cinemas? Percebeu que elas apenas reagem a coisas ditas por homens ou estão ali apenas para ajudar no desenvolvimento de uma personagem masculina? Foi pensando nisso que surgiu o Teste de Bechdel. Mas afinal, o que é isso?

            O teste foi criado em 1985 pela cartunista Alison Bechdel, que escreveu uma tirinha onde ironizava a indústria cinematográfica de Hollywood, que sempre representava personagens femininas de maneira estereotipada. Os requisitos do teste são: o filme precisa ter duas personagens mulheres com nomes, elas precisam conversar entre si e o assunto não deve ser algo relacionado a homens.

Apesar da criação, Alison Bechdel afirma que não tinha a intenção de fazer um decreto

            Parece bem simples né? Só que não. Acontece que boa parte dos clássicos que conhecemos não passam nesse teste. Os três Senhor dos Anéis, Pulp Fiction, O Poderoso Chefão e a trilogia clássica de Star Wars são apenas alguns dos filmes que não passam no teste. Além disso, um estudo realizado na Universidade do Sul da Califórnia mostrou que de 700 filmes analisados, 40% foram reprovados.

Em 2013, uma diretora de uma sala de cinema na Suécia, chamada Ellen Tejle, passou a destacar os filmes nos cartazes das salas de cinema. Os que haviam passado no teste eram marcados com um adesivo e desde então criou-se oficialmente o selo de Bechdel e outros países adotaram a iniciativa. 

O Brasil foi o primeiro país da América Latina a usar o selo

            A representação clássica da mulher nos cinemas demonstra a cultura machista que vivemos. Sabe aquela história “a arte imita a vida”? Então, é exatamente isso que ocorre aqui. Se compararmos o Blade Runner 2049 com o de 1982, ele passa no teste, enquanto o antigo é reprovado. Claro que o cenário está longe do ideal, mas é um pequeno reflexo de como a representatividade feminina em filmes no mesmo universo avançou em 35 anos.

            No final das contas, a grande importância do teste é o fato dele destacar o quão dependentes dos homens as mulheres são nos filmes reprovados. Por mais “bobo” que pareça, a lista de filmes que não passam no teste é muito grande

Mulher Maravilha foi o mais aceito entre os novos filmes da DC. Mad Max: Estrada da Fúria foi um dos filmes mais aclamados de 2015. O mundo está mudando aos poucos, mas está. Possivelmente em alguns anos o Teste de Bechdel seja uma análise padrão para ver como personagens femininas estão sendo representadas em filmes, como já vem sendo em países. E aí, seu filme favorito passa no teste?