MIB se tornou uma das grandes franquias mais populares  no início dos anos 2000. Trazendo Will Smith e Tommy Lee Jones vemos o início de um grande universo da organização que nos defende do mal do universo. Com isso tivemos uma trilogia com altos e baixos, mas cumpriu seu papel.

Agora vemos Tessa Thompson e Chris Hemsworth tentando trazer a franquia de volta com MIB: Internacional. Com uma premissa interessante de expandir a agência para outros países, e mostrar um conflito interno na organização. Mas não quer dizer que seja bem apresentado.

O filme mostra um  roteiro simples, que não funciona. Ele dá explicações fáceis de mais para cada arco do filme e acaba perdendo o impacto de cada cena. O universo diverso de MIB com seus aliens fascinantes acaba se tornando algo clichê nesse filme.

A história principal que segue os mistérios da organização apresenta explicações simples demais que não fazem você entender a ideia que o filme quer passar. Explicações que deveriam ser melhor apresentadas passam por dois ou apenas um diálogo.

E nessa parte os personagens podem ter tido uma certa culpa. Os protagonistas são cativantes e carismáticos por mais que tenham um background raso que deixa a desejar. Com isso, eles acabam colocando todo o holofote neles, tirando de cena a maioria dos outros personagens.

O universo de MIB continua interessante de ser explorado mas se perde tentando manter o mesmo ritmo dos filmes anteriores, não tentando inovar sua fórmula. O filme continua sendo uma boa diversão pelos atores e aliens, mas não espere algo que fique na sua mente por muito tempo.