Cowboy Bebop é um daqueles animes essenciais para quem é fã do gênero e também perfeito para aqueles que querem conhecer mais sobre animes. Agora enfim temos a primeira adaptação live-action da série produzida pela Netflix, mas será que ela conseguiu trazer o melhor da obra?

Em Cowboy Bebop acompanhamos o trio composto por Jet, Spike e Faye que buscam recompensas na galáxia a bordo da nave Bebop. E agora Spike terá que lidar com resquícios do seu passado, Jet com assuntos inacabados e Faye em tentar descobrir quem realmente é.

O Universo em volta de Bebop

A série original criada por Shinichiro Watanabe provavelmente já foi considerada muitas vezes pelos fãs como uma das obras mais plausíveis de ter uma adaptação. Misturando elementos cyberpunk com o western ocidental e uma narrativa episódica, seria fácil produzir uma adaptação. Contudo o problema está em tornar esse universo vivo, e ao mesmo tempo criar novas aberturas para expandi-lo, e esse seria o desafio da Netflix.

A escolha dos produtores foi ousada, em não somente trazer esse universo para live-action como também torna-lo estilizado de maneira praticamente singular. Outras adaptações como Speed Racer e Scott Pilgrim fizeram coisas parecidas, mas ao olhar para Cowboy Bebop vemos que de fato essa deva ser a melhor escolha. O acerto da série se encontra no fato de conseguirem através do design de produção, estética e até mesmo os combates, criar algo único e assertivo para a proposta daquele universo.

Os Personagens desse universo

E em relação aos personagens que compõe a história, talvez esse tenha sido o maior acerto da adaptação. Os atores conseguem entregar todo o carisma que cada um possui, John Cho como Spike tem todos os trejeitos daquele clássico mercenário tagarela. Faye e Jet também conseguem se manter no mesmo nível onde claramente vemos os personagens que amamos do anime ali.

Entretanto Vicious acaba sendo o mais fraco da série em comparação aos demais. Durante a adaptação da Netflix vemos muito mais de suas origens e também da sua ascensão como vilão, mas o ator e até mesmo seu enredo se parecem perdidos em meio a todo o resto. A trama consegue se conectar ao Spike, mas ao mesmo tempo perde a força que aqueles momentos deveriam passar.

A estilização proposta pela Netflix é boa e consegue entregar de forma concreta esse universo, mas em meio a acertos também se encontra falhas. Muitos momentos que devem ser impactantes, acabam perdendo a força devido ao tom que a série propõe.

Cowboy Bebop tem deslizes, mas mesmo assim entrega um universo coeso juntamente com personagens carismáticos que te fazem querer conhecer mais desses universo. A segunda temporada ainda é incerta mas as possibilidades de melhoria e também expansão desse mundo são visíveis.