Crítica: Bumblebee

Depois de 6 filmes a Paramount Pictures pega umas das suas franquias que lucra mais no mundo para apostar em um filme do personagem mais amado da franquia. É...

Depois de 6 filmes a Paramount Pictures pega umas das suas franquias que lucra mais no mundo para apostar em um filme do personagem mais amado da franquia. É claro que estamos falando de Transformers e o personagem é Bumblebee, que ganhou um filme spin-off no final desse ano. Veja o que achamos do filme.

Bumblebee chega para mostrar que não precisamos de Michael Bay para fazer um filme de Transformers.

O filme é diferente dos outros filmes da saga Transformers, é o primeiro com menos de 2 horas de duração, então como a história se desenvolve de uma forma diferente, temos na primeira hora muitos diálogos e com poucas cenas de ação, na verdade o filme em si tem poucas cenas de ação e foca mais na relação entre o carro e a garota.

Os efeitos especiais não são extremamente exagerados como vemos nos outros filmes da franquia, mas são bem recorrentes no longa e são de altíssima qualidade, principalmente as cenas de batalha que mantem a mesma violência e explosões dos outros filmes. O visual de Bumblebee é sensacional, colorido e realmente parecendo um filme da década de 80 (que é onde o filme se passa). A fotografia também é belíssima.

A trilha sonora é outro ponto positivo onde temos diversas músicas que acabaram casando direitinho com o filme, passando de rap, hip hop até rock dos anos 70 e 80. Confira a trilha logo abaixo:

Um ponto importante no filme é a sua história, diferente dos outros filmes que já estamos acostumados de Transoformers, onde pouco importa a história e a única coisa que vale é ver robôs gigantes trocando soco no meio da rua. Dessa vez temos um foco bem maior na história, para ser mais exato da relação de amizade de Charlie e Bee, claro temos as cenas de porradaria e explosão, mas se dedicam a aparecer apenas nos últimos 20 minutos de filme. Além disso vemos pela primeira vez a grande guerra civil dentro de Cybertron, além disso descobrimos os motivos para que Bee tenha perdido a voz. O que me deixou chateado é que vemos pouco Bumblebee falando, já que ele perde sua voz nos primeiros 30 minutos de filme, achei que poderiam ser mais bem explorados. Fora isso temos o que sempre vemos em filmes do Transoformers, um enredo pouco atraente e uma história no mínimo sem graça (porque o que todo mundo quer ver é porrada).

Confira o trailer legendando logo abaixo:

Bumblebee chega aos cinemas brasileiros em 25 de dezembro de 2018

 

Categorias
BumblebeeCriticasDestaqueFilmes | CriticasReview

RELACIONADOS

  • Crítica – Vidro

    Em 2000 quando o M. Night Shyamalan imaginou o “Corpo Fechado” ele acabou criando um universo que acho que nem ele pensou que daria tão certo como deu. E...
  • Análise- Dead Cells

    Dead Cells aparece desde o ano passado em acesso antecipado na Steam, mas foi nesse ano (2018) que tivemos o lançamento oficial e os diversos prémios vindo ao jogo,...
  • Crítica: Aquaman

    Depois do fracasso enorme de Liga da Justiça a Warner e DC repensaram em como fazer os seus filmes de super- herói, a resposta disso foi o filme do...
  • Disney revela o primeiro trailer de Rei Leão

    Hoje (22) a Disney surpreendeu todo o público ao divulgar em primeira mão o trailer de um dos filmes mais aguardados de 2018, Rei Leão.  Mas dessa vez não...