Zoom em Quadrinhos | Soldado Desconhecido – Divertida, porém simplista ao extremo.

Garth Ennis retorna mais uma vez para uma história de conspirações e intrigas, entretanto esta obra se agarra a clichês do gênero para contar uma história divertida, mas que não passa disso.

 

 

Guerra é um tema recorrente nos quadrinhos, principalmente por se tratar de um assunto recorrente na história da nação norte-americana, sendo alvo de diversas narrativas de todos os tipos, muitas boas e muitas ruins, Soldado Desconhecido não foge à regra, entregando uma história divertida e gostosa de se ler, entretanto é nitidamente contida.

Escrita por Garth Ennis (Preacher) e desenhada por Kilian Plukett (O Mascara), a história conta sobre um soldado que fazia todo o trabalho sujo nas linhas de frente de praticamente todas as guerras em que os EUA se envolveram, ele não tinha rosto e nem nome, sendo apenas conhecido como: Soldado Desconhecido. Quarenta anos depois, o agente da CIA, Willian Clyde, recebe uma misteriosa lista que o faz embarcar em uma jornada por dentro da história deste operativo, revelando uma trilha de conspirações e morte que faz com que ele descubra que é apenas um reles peão em uma complexa teia de intrigas.

O roteiro é muito bem amarrado e fornece muitas situações instigantes e interessantes de serem vistas em um quadrinho de espionagem e intriga. Entretanto, diferente de outras histórias de Ennis, Soldado Desconhecido traça uma linha que não é ultrapassada de forma alguma, causando uma sensação de falta que é difícil de identificar, impedindo a história de galgar um rumo mais ousado, se contentando com a simplicidade e apostando em clichês de histórias do gênero, não que isto tenha sido de todo ruim.

A arte é excelente, dinâmica e dita um tom de divertimento para uma trama com um tema tão pesado, porém se mescla com uma certa dificuldade com a narrativa, aparentando um tom artificial dentro da obra, mas nada que atrapalhe no entendimento da trama. Talvez uma das coisas que mais fazem falta no quesito de arte, seja a ausência da violência escrachada que é praticamente uma marca registrada dos trabalhos de Ennis, mas devido ao limite estabelecido pelo autor dentro da obra, era algo de se esperar.

Soldado Desconhecido é uma obra divertida de se ler, e graças a um formato simples tem um preço bem em conta, apesar de ser um bom quadrinho para se ter na coleção, se deixar passar para comprar um outro título, não irá fazer a menor falta.

Soldado Desconhecido
6.3
Soldado Desconhecido
Bom
  • História divertida;
  • Arte dinâmica;
  • Narrativa concisa;
  • Trama bem feita;
Mal
  • Existe um limite que impede a história a de galgar rumos mais ousadas;
  • A arte aparenta ser inorgânica;
  • A história tende a simplicidade;
  • Roteiro
    6
  • Arte
    7
  • Cores
    7
  • Formato do encadernado
    5
Categorias
CriticasHQs/Livros | Criticas

Leitor e critico de quadrinhos desde tempos imemoriais, formado em logística (que nada a ver, não?), estudante de vestibulares e escritor nas horas vagas. Jornalismo loading...
    Sem Comentários

    Deixe uma Resposta

    *

    *

    RELACIONADOS