Zoom em Quadrinhos: Lendas do Homem de Aço – Vol.1: Curt Swan | Uma das obras mais interessantes do personagem.

 

O primeiro super-herói de todos foi criado em 1938 por Jerry Siegel e Joe Shuster, e sua primeira aparição foi em Action Comics #01. Com um sucesso imediato, Superman foi o responsável pelo alvorecer da Era de Ouro dos heróis e o nascimento de diversos personagens que hoje em dia preenchem todos os meses as prateleiras das bancas de jornais.Este ano o Homem de Aço completa seus 80 anos, entretendo e inspirando as pessoas a serem melhores do que são.

Para comemorar este evento a Panini começou a publicação de uma série de encadernados com compilados de histórias clássicas do herói, focadas em artistas e roteiristas que tiveram alguma contribuição significativa para a mitologia do personagem. Tal trabalho já havia sido feito com Batman e Mulher-Maravilha e uma edição do Homem de Aço, contando com algumas edições homenageando Jack Kirby, sendo uma excelente pedida para quem quer conhecer mais sobre o universo da DC.

A história deste encadernado é até que simples: após um experimento envolvendo Kryptonita dar errado e Superman tentar conter o acidente, o Homem de Aço descobre que sua fraqueza não faz mais efeito, tornando-o virtualmente invencível. Em contrapartida, o acidente abriu uma fenda interdimensional para o chamado: Domínio de Quarrm, aonde uma criatura surge e toma parte da essência de Superman, criando um elo físico entre ambos, e toda vez que o ser chega perto do herói, ele adquire um poder do mesmo, e a partir dai a trama se desenrola, até o seu grande final. Lembrando que o arco inteiro esta retratado dentro desta edição.

A primeira edição desta nova fase de republicação é focada em Curt Swan, que começou sua carreira nos quadrinhos em 1945, apresentado por France Herron ao editor Mort Weisinger, da National Periodical (DC Comics), sendo que foi apenas ser  reconhecido nos anos 50 ao desenhar as mensais do Superman. Seu estilo inconfundivelmente realista para a época, por detalhar de forma sem igual as emoções do personagens e todo o contexto de cenários, contou com diversos arte-finalistas, mas nenhum como Murphy Anderson, com quem formou a icônica dupla que marcou diversas edições sob a assinatura de “Swanderson”.

Algumas histórias tem como roteirista ninguém menos que Denis O´Neil, o escritor de uma das obras mais icônicas dos anos 70: Arqueiro Verde & Lanterna Verde, que trazia um roteiro altamente realista e ambíguo, repleto de questões sociais da época e serviu de trampolim para os títulos mais adultos dos anos 80, que foi o início da Era de Bronze dos quadrinhos. Mesmo dentro do contexto altamente inocente do Superman, podemos ver os elementos da obra dos guerreiros esmeralda de O´Neil, como o “causa e consequência”, bastante presente nas obras do autor.

Para quem já leu ou lia as edições antigas do Homem de Aço, a sensação nostálgica é inigualável, realmente preservaram bastante dos traços falhos dos “formatinhos”, para os leitores novos que estão adentrando agora na mitologia do herói (como eu), é uma sensação muito gostosa que beira a volta aos tempos de criança, com aventuras gostosas e cheias de ação, me senti com 10 anos novamente. Realmente vale muito a pena a aquisição, tanto para quem já colecionava os encadernados anteriores, quanto para quem gostaria de colecionar a partir deste momento. Para quem quer as edições antecessoras do Batman e de outros heróis, tem alguns números à venda em sites como a Amazon ou a Saraiva por preços realmente em conta.

Kauê Medeiros

Kauê Medeiros

Amante de filmes e quadrinhos desde que me conheço por gente, existindo numa vida dirigida pelo Stanley Kubrick e roteirizada pelo Grant Morrison.

Continue conosco!