Zoom em Mangás | O Outro Cão Que Guarda As Estrelas, tocante, sem precisar forçar a barra.

A continuação de O Cão Que Guarda As Estrelas, se mostra totalmente independente da obra antecessora e percorre novos caminhos que se mostram mais ricos e profundos, mesmo que acompanhado de uma arte um pouco incômoda em alguns momentos.

Devido ao grande interesse do público por conteúdo nerd, as editoras de quadrinhos viram a oportunidade de explorar este nicho com preços abusivos, fazendo com que muitos colecionadores buscassem outros títulos e estilos que saciassem a sua sede por leitura. A opção mais viável para alguns é explorar o mundo dos mangás, que possuem obras magnificas como O Outro Cão Que Guarda As Estrelas, uma obra de qualidade irrevogável, e ainda assim muito barata.

Escrita por Zoku Hoshi Mamoru Inu (O Cão Que Guarda As Estrelas) e desenhada por Takashi Murakami,  e esta obra é a continuação de O Cão Que Guarda As Estrelas. A história se trata do outro cãozinho moribundo que estava na caixa junto com o protagonista do volume anterior, que é adotado por uma senhora solitária que quer usar o cachorro como um “gatilho” para tirar a sua própria vida.

A segunda história que se passa dentro deste volume é sobre o garoto que roubou a carteira do dono do animal protagonista da primeira obra, e explica do porque que ele fez isso. Ao ser separado de seu avó, um garoto se vê numa vida completamente solitária e totalmente impropria para uma criança viver, então decide embarcar em uma aventura que atravessa o Japão para reencontrar o único lugar aonde se sente feliz. Neste meio tempo, o caminho dele se cruza com o de um outro cachorro que estava prestes a ser sacrificado, e isso faz com que uma linda amizade entre um cão e seu dono, mesmo sob circunstâncias tão difíceis.

O roteiro é profundo, embora simples, e explora de forma eximia, uma narrativa que trabalha com emoções de um jeito direto e tocante, sem se perder no contexto da história e que nem depende da leitura da obra anterior para que se entenda os eventos transcorridos neste volume. Os cães são uma peça chave na movimentação da obra, aonde são inseridos de forma tão orgânica que ajuda a tornar a obra ainda mais realista.

Talvez o mais interessante nesta continuação, é que a história deixou de focar tanto nos animais, para focar ainda mais nos personagens humanos, o que aumenta ainda mais nossa empatia pela conexão entre os protagonistas e facilitando com que nos emocionemos com a obra.

A arte não fica por menos e acompanha a história com uma riqueza grande de detalhes, mesmo que os traços muitas vezes sejam um pouco irregulares, causando uma certa sensação de desconforto em alguns leitores durante a apreciação de diversas cenas, porém não é algo que comprometa na compreensão e mensagem que história quer passar.

O Outro Cão Que Guarda As Estrelas é uma obra tocante que se conecta de uma forma orgânica com o leitor, e ainda capta todas as emoções que a história transmitet. A arte se mostra o ponto fraco da narrativa, mas ainda assim dá um show. Para quem gosta de Mangás, é uma excelente obra, digna de se ter na estante, e os colecionadores que estão em busca de novas experiências literárias, este é um excelente começo.

A editora JBC esta republicando esta obra com um preço muito em conta, com o formato 14,8 x 21 cm, contém 176 páginas em papel Lux Cream (o mesmo tipo utilizado em O Cão Que Guarda as Estrelas), contendo orelhas nas capas, custando R$ 24,90.

Com a nossa parceria com o site United Mangás, todos que acessarem o site por este link ganharão 10% de desconto ao utilizarem o cupom promocional: NERDZOOM10, basta clicar aqui.

O Outro Cão Que Guarda As Estrelas
8
O Outro Cão Que Guarda As Estrelas
Bom
  • Roteiro emocionante;
  • Arte detalhista;
  • Narrativa muito bem conduzida;
  • Não depende da obra anterior;
Mal
  • Os traços são inconstantes;
  • A arte pode ser incômoda em alguns momentos;
  • Roteiro
    9
  • Arte
    7
  • Narrativa
    9
  • Formato da obra
    7
Categorias
CriticasDestaqueHQs/Livros | CriticasMangá

Leitor e critico de quadrinhos desde tempos imemoriais, formado em logística (que nada a ver, não?), estudante de vestibulares e escritor nas horas vagas. Jornalismo loading...
    Sem Comentários

    Deixe uma Resposta

    *

    *

    RELACIONADOS