Stephen William Hawking, físico e pesquisador britânico, morreu aos 76 anos nesta quarta-feira (14) em sua casa na Inglaterra. A mente mais brilhante de nosso tempo nos deixou, o seu falecimento é uma perda incalculável para o campo da ciência e para o mundo. Igualmente incalculável é o legado que deixou para nós e que será lembrado ao longo da história e renderá muitos frutos. Além de um exímio profissional, Hawking era um exemplo de determinação e esperança por resistir muitos anos a sua Esclerose Lateral Amiotrófica, aos 21 anos deram-lhe 2 anos de expectativa de vida, e ele viveu por mais 55 anos.

Legado

Ele ficou mundialmente conhecido como o cientista que vivia recluso em uma cadeira de rodas computadorizada sem poder mexer o corpo franzino e atrofiado. E como o pensador que conquistou reinados da física ao ajudar a entender a origem do Universo e o papel dos buracos negros. “Se vi mais longe, foi por estar sobre ombros de gigantes”, diz Hawking, citando Isaac Newton (1643-1727), na obra “Os Gênios da Ciência” (2002), na qual revisita pensadores revolucionários.

Sua genialidade, que contribuiu para o avanço da física, e sua irreverência, que permitiu dar asas a um fenômeno pop, fizeram com que ele se assemelhasse muito com Albert Einstein (1879-1955), outro gênio pop. Hawking ocupou a a cadeira de Isaac Newton como professor de matemática na Universidade de Cambridge até 2009, quando se comunicava apenas com um botão, utilizando um sintetizador de voz. Mas foi sua capacidade de contar ao público leigo, em linguagem fácil e cativante, as complexas teorias do mundo moderno, que fizeram dele um astro mundial.

O Gênio que inspirou filmes, séries e livros

Em 1993 participou teve participação em Star Trek: The Next Generation numa cena em que é um holograma, conjuntamente com Newton e Einstein, jogando cartas com o personagem. Confira:

Em 1994 participou na gravação do disco do Pink Floyd, fazendo a voz digital em “Keep Talking”. Vinte anos depois, o álbum feito a partir das sobras de estúdio de The Division Bell, The Endless River, usa um sample de Hawking gravado para um comercial na faixa “Talkin’ Hawkin” veja o vídeo:

Também fez algumas participações em The Simpsons, Futurama, Dexter’s Laboratory, The Fairly OddParents, Family Guy e na tira de Jornal Dilbert. Recentemente participou de uma propaganda do Discovery Channel chamada Eu amo o Mundo, onde ele disse “Boom De Ya Da”

Em 2012, participou num episódio de The Big Bang Theory, onde conversa com Sheldon Cooper. Neste episódio, Sheldon Cooper cometeu um erro básico de aritmética e desmaiou na frente de Stephen. No mesmo ano, Hawking leu um discurso durante a cerimônia de abertura dos Jogos Paralímpicos de Verão de 2012 em Londres.

Prêmios, títulos e reconhecimento

1975 – Medalha Eddington
1976 – Medalha Hughes
1979
– Medalha Albert Einstein
1982 – Ordem do Império Britânico (Comandante)
1985 – Medalha de Ouro da Royal Astronomical Society
1986 – Membro da Pontifícia Academia das Ciências
1988 – Prêmio em Física da Fundação Wolf
1989 – Prêmio “Príncipe das Astúrias” da Concórdia (contribuição à paz, entendimento, etc.)
1989 – Título de “Companheiro de Honra”, da Rainha Elizabeth II
1999 – Prêmio “Julius Edgar Lilienfeld” da Sociedade Americana de Física
2003 – Prêmio “Michelson Morley” da Case Western Reserve University
2006 – Medalha Copley da Royal Society
2009 – Medalha Presidencial da Liberdade
2012 – Fundamental Physics Prize

Ateísmo

Hawking se descrevia como ateu. Em algumas ocasiões, usou a palavra “Deus” em seus livros e discursos, mas, segundo ele próprio, no sentido metafórico e relativo. Sua ex-esposa Jane afirmou que, durante o processo de divórcio, ele se descreveu como ateu. Hawking declarou que não era religioso no sentido comum, e que acreditava que “o universo é governado pelas leis da ciência”.

Sua principal deficiência

Esclerose Lateral Amiotrófica (também conhecida como a doença de Lou Gehrig) é uma doença degenerativa do sistema nervoso, que acarreta paralisia motora progressiva, irreversível, de maneira limitante, sendo uma das mais temidas doenças conhecidas.

Coincidência ou acaso?

Stephen Hawking morreu em 14 de março, precisamente no dia em que Albert Einstein faria 139 anos. Além disso, Hawking nasceu a 8 de janeiro de 1942, precisamente 300 anos depois da morte de Galileu Galilei.

Hawking era professor de matemática na Universidade de Cambridge, no Reino Unido, e destacou-se pelo trabalho desenvolvido na “teoria de tudo”, tentando resolver as contradições entre a teoria da relatividade de Einstein e a mecânica quântica.

Stephen Hawking 1942 – 2018 | Sempre recordado.

“Olhe para as estrelas e não para os seus pés.”

Compartilhar
Escritora, Criadora de Conteúdo e Estudante de Letras - Inglês na UFRJ, apaixonada por livros, viciada em escrever e fã número 1 da Mulher Maravilha e do Mestre Tolkien.