Crítica – Convenção das bruxas

O famoso terror family friendly. Macabro, intenso e divertido são palavras comunmente usadas para descrever filmes como “Matilda” e “A Fantástica Fábrica de Chocolate”, capazes de marcar infâncias e...

O famoso terror family friendly.

Macabro, intenso e divertido são palavras comunmente usadas para descrever filmes como “Matilda” e “A Fantástica Fábrica de Chocolate”, capazes de marcar infâncias e gerar memórias doces. No mesmo estilo, Convenção das Bruxas é juvenil, mas ácido e provavelmente trará respostas positivas do público infantil e pré-adolescente.

O filme se passa nos Estados Unidos da década de 60 e conta com um elenco de peso, Anne Hathaway e Octavia Spencer atuam revezando quase 100% do tempo de tela.

Além da critica ao racismo instaurado na época, o filme faz questão de dar a representatividade em um protagonismo negro. Apesar de criticas com a aparência das bruxas e o preconceito com pessoas portadoras de deficiência física, a classificação indicativa garante um público mais específico e a história se responsabiliza com a explicação ao espectador.

Apesar de ser uma adaptação, na qual a maioria tem em vista a nostalgia do clássico, o filme possui um objetivo totalmente diferente e se dedica em criar um ambiente novo, todavia, seguindo a mesma história mas sem tanto medo e com uma quantidade consideravelmente maior de efeitos especiais.

Posto que segue o clichê de vilã/bruxa má (sem motivo forte ou explicação) e história triste no que tange o protagonista o filme possui uma excelente fotografia, cores agradáveis e piadas que deram muito trabalho aos profissionais da dublagem.

Todavia, o CGI com um ar de “Ratatouille” agrada na maior parte – mas eventualmente pode incomodar o público mais velho com o jeito “bobão” na qual os feitiços acontecem.

Em linhas gerais irá agradar o público-alvo da trama, principalmente principiantes no terror ou os que gostam de fantasias além de ser um filme excelente para ver em família!
Octavia Spencer faz o publico se sentir amado e eu juro que senti um cheiro de infância vindo daquela mulher! Atua como uma doce senhora de coração grande mas pulso firme, certamente fará o publico sentir seu amor, angustia e carinho.
Anne Hathaway voz expressiva, ação e elegância – como uma bruxa deveria ser. Apesar do pouco aprofundamento de sua personagem consegue um desempenho ótimo na trama.




Relacionados