Saudações!

Já pensaram em como seria uma HQ sobre a maior guerra de todos os tempos? A épica, a clássica, a guerra entre Deus e Lúcifer, como passagens e trechos contundentes? Por mais que possa parecer pedante ou enjoativo, a HQ Paraíso Perdido, baseada no poema clássico de John Milton, uma dos maiores poetas ingleses da história, possui uma narrativa epopeica.

Sendo direto, o poema adaptado de Milton, por Pablo Auladell, desenhista, espanhol que me conquistou com a arte do quadrinho, narra o antes e o depois da guerra entre Deus e Satã, Lúcifer, o anjo caído, pelo controle do céu. Lúcifer não acreditava na servidão e obediência eterna a Deus, que mesmo concedendo todos os privilégios e vidas paradisíacas possíveis, não satisfaziam o anjo, que acreditava na liberdade e num governo de iguais, não com um ser superior comandando. Como é de praxe, Lúcifer toma uma surra das hordas divinas, e junto do seu exército, são fadados ao abismo. Caem ao inferno. Condenados infinitamente à latrina.

Imagem relacionada

Enquanto o anjo caído e seus aliados estavam tomando conta do inferno e se ajustando ao novo lar, Deus cria a Terra, e consequentemente, o homem. No começo, tudo é uma maravilha. O Paraíso criado por Deus é perfeito, Adão, o primeiro homem, passa a ter sua companheira Eva, e a vida é pacífica. Só que, ainda frustado com a derrota, Lúcifer almeja deturpar a criação divina e finalmente tirá-la do Paraíso. A única proibição de Deus ao homem, consumir os frutos da Árvore da Ciência, é o que condena o homem e sua mulher.

Entendo que, para muitos, a leitura de uma obra com elementos religiosos e bíblicos possa não ser interessante, possa ser perda de tempo. Porém… Paraíso Perdido é totalmente diferente de uma leitura comum. A arte de Auladell, como já citado, é o ápice da adaptação em si. Com traços soturnos quando a obra se passa no inferno, e cores claras (predominante o azul), ao se referir aos anjos e ao céu, e ainda, a representação do Paraíso do homem, são elementos espetaculares. Não obstante, os diálogos, e as passagens que realmente possuem textos, são extremamente simples, de fácil compreensão. Como se a arte já não fosse o bastante, a guerra entre Deus e Satã é de proporções épicas. 

Resultado de imagem para paradise lost pablo auladell

A publicação da editora Darkside Books já se configura como uma das melhores do ano. Além da beleza visual da obra, a HQ em si possui um acabamento maravilhoso, com um papel de extrema qualidade (ótimo para malucos que gostam de cheirar HQ e livros novos que nem eu), e um formato que faz com que o leitor aprecie tudo com muito mais prazer. A única falha é que este que vos fala sentiu a falta de alguns extras no final, além da introdução do desenhista, mas que não diminuem nem um pouco o trabalho da editora, que já se firma como uma das mais competentes do mercado brasileiro. A obra, um clássico, é uma leitura extremamente gostosa e linda para os olhos. Para você, caro leitor, que assim como eu, muitas vezes se cansa dos super-heróis e dos gibizinhos normais… que cansa de passar raiva com histórias esdrúxulas… essa é uma recomendação com carinho para quem quer se deliciar com uma das melhores HQs do ano.

8.5
Score