Em maio de 2017, o diretor Zack Snyder se afastou da produção de Liga da Justiça por conta de problemas familiares. Meses depois, a Warner Bros. encarregou Joss Whedon (Os Vingadores) de regravar algumas cenas e cuidar da pós-produção do longa.

Após Liga da Justiça chegar aos cinemas, muitos fãs se sentiram incomodados com o material apresentado alegando que o mesmo diferiu bastante do que Snyder havia trago em Homem de Aço (2013) e Batman vs Superman: A Origem da Justiça (2016), e por isso solicitaram uma versão estendida, que segundo rumores tinha cerca de 2 horas e 50 minutos de duração.

Josh L. Dickey, ex-escritor do Mashable, disse (via Screen Rant) que embora não pudesse ser tão explícito no artigo que ele escreveu após a saída do diretor, Snyder já havia sido demitido antes mesmo de pedir o afastamento de Liga da Justiça, semanas depois do falecimento de sua filha, Autumn Snyder.

Ainda de acordo com o relato, fontes ligadas à Warner Bros. dizem que Zack Snyder não teria mais nenhuma influência criativa dentro do DCEU e que isso fazia parte dos planos do estúdio à medida que os filmes avançavam.

A partir de dezembro de 2017, Snyder já não estava mais vinculado para dirigir qualquer projeto da DC nos cinemas, embora ele ainda esteja presente como produtor em alguns filmes, como Aquaman.

Aquaman, próximo filme da DC, estreia em 21 de dezembro.