Sonic é um dos personagens de vídeo game mais famosos do mundo, criado pelo Sonic Team e produzido pela Sega em 23 de junho de 1991, e fez parte da infância de diversos adultos. A sua primeira versão live-action: Sonic: O Filme, chega aos cinemas este ano, contando com ninguém menos que Jim Carrey no elenco, que apesar de ser extremamente divertido, não disfarça a falta de ousadia do roteiro e traz apenas um mais do mesmo.

Dirigido por Jeff Fowler (Gopher Broke) a história conta como Sonic veio parar em nosso universo, e encontra diversos amigos para combater o vilão megalomaníaco: Doutor Robotnik, que procura usar o poder o ouriço para dominar o mundo com as suas maquinas.

Se você achou o roteiro desinteressante, é porque ele realmente não tem nada de especial, já que consiste em uma simples roadtrip que já cansamos de ver em diversos filmes do gênero, cheio de diálogos expositivos, situações que beiram ao ridículo, e absolutamente nada de novo ou ousado.

Entretanto, o filme não é de todo ruim, já que entrega uma narrativa extremamente divertida que faz piada com absolutamente tudo, situações muito engraçadas e um humor infantil e despretensioso, que arranca boas gargalhadas até mesmo do público adulto.

As referências a franquia de jogos estão muito bem colocadas ao longo de todo o filme e são fáceis de identificar, fora que não jogadas de forma gratuita, e servem para fazer a trama evoluir, para o agrado dos fãs.

Se você ainda sente um pouco de receoso quanto ao visual do personagem, fique despreocupado, a reformulação que ele passou realmente ficou excelente e crível, até esquecendo daquela bizarrice do ano passado.

Os efeitos especiais são ótimos, rendendo cenas dinâmicas, divertidas e eletrizantes, principalmente nas lutas entre os personagens, aonde podemos ver uma forte inspiração as produções da Marvel, apesar dos clichês, aonde até mesmo o Doutor Robotnik faz piada sobre.

As atuações estão na média, todos os personagens são rasos, aonde vemos nitidamente que ninguém está se esforçando realmente para entregar uma performance mais profunda de seus personagens. O Sonic rouba todas as cenas, sendo o personagem mais profundo e menos caricato de toda a trama, fazendo frente a atuação do seu antagonista: Jim Carrey, que nos entrega um Doutor Robotnik totalmente alucinado, psicótico e arrogante que arranca a maior parte das gargalhadas do filme.

Apesar de ser um filme mais do mesmo, que não traz nenhuma novidade para este tipo de trama, Sonic: O Filme, é um entretenimento extremamente divertido e leve, que compensa a ida ao cinema com a sua família, se você permitir se deixar levar pelas piadas e pelo humor infantil que ele se propõem a ser. Tem uma cena pós-crédito que abre brecha para uma possível continuação.

6.0
Score

Pros

  • Efeitos especiais muito bem feitos;
  • Narrativa dinâmica e divertida;
  • Personagens principais muito bem feitos e engraçados;

Cons

  • Não traz nada de novo;
  • Diálogos expositivos;
  • Clichês em uma quantidade quase que cansativa;
  • Cenas beirando ao ridículo;
  • Atuações caricatas e totalmente sem carisma;
Direção
7
Roteiro
5
Fotografia
1
Atuações
6

Final Verdict

Confesso que não estava esperando absolutamente nada do filme, e apesar do roteiro não sair da zona de conforto, ainda consegue manter um ritmo dinâmico e divertido. Contém uma cena pós-crédito que abre espaço para uma possível continuação, que espero que ao menos seja mais ousada que este primeiro filme.