Poderia um homem manipulador, viciado em apostas de basquete e extremamente egoísta ter uma redenção em sua trajetória de vida enfeitada e não condizente com a realidade familiar?

Dirigido pelos irmão Benny e Josh Safdie, eles que aqui cravam com unhas, dentes e principalmente talento, uma assinatura intensa e sublime. Há uma procura crucial por uma narrativa frenética e explosiva, onde seu personagem principal é um fascinado eloquente de basquete. Veremos Howard (Adam Sandler) com tentativas bruscas de desviar os rumos de acordo com as oportunidades que lhe surgem, sem nem ter ideia de aonde vai chegar.

Uncut Gems (Jóias Brutas) se passa nos dias atuais com seu protagonista Howard Ratner á procura habitual, dinheiro fácil para suas apostas infinitas e ortodoxas. Vale lembrar que ao passar de cada ato no longa teremos diálogos deturpados e inconstantes do dia a dia de Howard, onde sua jornada do dia à noite é corrida e insatisfatória, a maioria das vezes, já que o mesmo usa como alívio expressivo assistir basquete, e como satisfação de sua vida de “jogo de xadrez”, deleitar-se da sua amante Julia (Julia Fox).

É impressionantemente e feliz como o ato dos diretores em não querer dar profundidade aos personagens que cercam Howard fez sentido, trata-se da visão dele sobre a nossa percepção, que é dado como uma Joia para nós ao ver como é ser uma pessoa que não liga para o próximo, e principalmente para a própria família que, com certeza você deve se perguntar após o termino do filme; Quem são eles mesmos? Qual é nome dos filhos deles? Entre outras questões.

Sim, de fato foi primordial para a imersão ao personagem. Caindo no limbo de apostas de basquete surge o Kevin Garnett(NBA) que é o ponto de ignição de todo o desenrolar da trama. Que não é uma mera participação, ele é essencial pelo que representa à Howard; talentoso, rico, humilde, astro principal de seu esporte predileto e principalmente uma futura fonte de dinheiro ao protagonista.

Falar de Uncut Gems sem querer implorar para que você veja ou dê uma chance ao filme, é complicado. Trata-se de uma obra essencial para todo cinéfilo de carteirinha, amante de uma boa produção em geral e principalmente, para quem simpatiza com nosso eterno astro comédias enfadonhas e tristes Adam Sandler. Que entrega uma atuação brilhante e cativante para provar à todos que ainda dá frutos dignos para seus fãs. Como um prato cheio e delicioso de comida, só que aqui, temos uma saborosa mistura inesperada, junta ao impacto áudio visual, que é maior que o prato, pela beleza e sinceridade deste longa-metragem.

9.5
Score

Fotografia
9
Enredo
10
Direção
10
Personagens
10