De acordo com fontes da Vulture, os animadores revelaram condições precárias de trabalho para conseguirem animar Homem-Aranha: Através do Aranhaverso.

Os animadores que foram contratados para o serviço em março de 2021, ficaram cerca de seis meses sem demanda, enquanto Phil Lord estava ocupado com o processo de criação de storyboard.

Após isso, os profissionais responsáveis por animar o longa, tiveram que ficar trabalhando até 11 horas por dia, sete dias por semana, por um ano inteiro.

Além disso, eles precisaram revisar o trabalho às vezes até cinco vezes, no estágio final da renderização da animação.

Com isso, mais de 100 profissionais teriam saído do projeto antes mesmo dele ser concluído. Grande parte dos profissionais culpam o estilo de trabalho de Phil Lord, que não está acostumado com animações.

Foi revelado que o produtor ficou por muito tempo alterando conceitos e buscando aprovação de vários “figurões” do estúdio, o que acabou gerando um acumulo descomunal de trabalho.

Todos os executivos da Sony, incluindo a Amy Pascal, negaram as acusações. Em relação a demissão, falou que era normal isso acontecer, já que “mais de mil” profissionais estavam envolvidos no projeto.

Isso também justifica o motivo para Além do Aranhaverso não poder ser lançado em 2024, coisa que já foi dita pelo próprio Phil Lord, comentando sobre a complexidade do trabalho de animação.

Homem-Aranha Através do Aranhaverso permance em exibição nos cinemas.

Qual a sua reação?

0
Incrível!
0
Gostei muito!
0
Amei!
0
Fiquei em Dúvida!
0
Simples