Shazam vai ter muitos holofotes voltados para si em 2019. Além do novo filme que chega aos cinemas em abril, o personagem agora tem uma HQ solo cuja primeira edição foi lançada hoje (05/12) nos EUA. A arte é de Dale Eaglesham e os textos são de Geoff Johns, que nos últimos dias deu algumas entrevistas para promover o retorno de Shazam aos títulos solo.

Conceitualmente, eu acho que ele é um personagem perfeito, tem um tom único, suas histórias eram tão únicas e seu mundo também tem um potencial muito único. Eu queria bastante ver o Shazam por aí com muito mais destaque” diz Johns a EW. “Venho tentando fazer esse filme desde 2009, quando me trouxeram como consultor e agora David Sandberg dirigiu um filme incrível e divertido que parece diferente de qualquer coisa que tenhamos visto por aí, independente da empresa. Estou empolgado para que as pessoas vejam, mas mais importante, estou animado em ver o Shazam no centro das atenções – seja nos filmes, nos gibis, em tudo. Ele foi um dos super-heróis mais populares de sua época e acho que ele ainda é relevante. Acredito que uma criança profundamente envolvida com seus poderes nunca vai ser chato. Me esforçar para construir um grande destaque para o personagem foi tudo que estive fazendo por um bom tempo e eu espero que o Shazam encontre um público maior porque existe uma grande mensagem ligada ao personagem e com a qual as pessoas podem se relacionar, sobre achar ou construir uma família e se abrir para o mundo“. 

Em seus dias de glória nos anos 1950, Shazam ou Capitão Marvel, como era chamado antes (outros adotaram o nome desde então) foi um dos primeiros super-heróis a possuir toda uma família de parceiros e ajudantes. Nas décadas seguintes, árvores genealógicas de super-heróis surgiriam em todos os cantos. Veja quantos Robins existem na DC atual ou quantos arqueiros já surgiram em Arrow. Porém, Shazam foi um dos primeiros e até a sua nova e expandida família está enraizada no conceito principal do personagem, de acordo com Johns:

O melhor lado disso tudo é que não foi um ‘Ah, vamos fazer mais super-heróis’ – a história está ancorada ao Billy Batson enquanto criança órfã, sobre não ter uma família e construir a sua própria“, diz Johns. “Para mim, esse é o elemento chave do Shazam desde que ele foi criado. A história de uma criança órfã que encontra uma família e aprende a amar essas pessoas como uma família, portanto seu maior poder é compartilhar estes poderes com ela, isso é algo primordial e um ponto-chave para a narrativa. É também o que o torna diferente e único. Isso vai desempenhar um enorme papel no primeiro ano de Shazam. Estou muito animado com o potencial narrativo desse ambiente, reintroduzindo personagens clássicos como Mary e Freddie e introduzindo novos como Darla, Pedro e Eugene. Isso constrói e expande a mitologia e está enraizado no conceito original do personagem“.

Vai ter muita mitologia a ser explorada em Shazam! A primeira edição do novo título mostra as crianças descobrindo uma precária estação de trem dentro da Pedra da Eternidade, junto com um mapa de algo conhecido como As sete Terras Mágicas. Quando eles chegarem a estes reinos, Johns promete que será algo diferente de qualquer outra coisa no universo da DC –  considerando que Shazam é diferente de qualquer outro super-herói.

Existe uma enorme mitologia por trás do Billy, mas ao contrário de outros super-heróis, ele é uma criança. Ele não sabe o que foi empurrado para ele. Não existe um livro de regras, nem um de feitiços, ele está literalmente descobrindo tudo com a gente“, explica Johns. “Acompanhá-lo nesta jornada para se tornar um herói, o campeão da magia e o mago da Pedra da Eternidade é o que vai tornar o gibi divertido de ser lido. Não sabemos de tudo, nem todas as coisas estão estabelecidas, tudo é um mistério sem fim. O que ele pode fazer, do que ele é parte, por que ele existe, por que a Pedra da Eternidade está lá, por que ele foi escolhido…são tantas perguntas para explorar e se divertir. A Pedra da Eternidade era essa estação de metro mágica tipo a Grand Central e, por algum motivo, foi fechada há muito tempo. Não sabemos por que ela está fechada ou aonde termina. Esses vagões vão para algum lugar. O motivo deles existirem e irem até a Pedra, por que o Billy está no comando de tudo isso e por que existem sete tronos serão parte de uma história maior“.

Fonte: Entertainament Weekly

Shazam! chegou hoje às comicshops americanas. Sua publicação no Brasil ainda é incerta.

Ajude o Nerd Zoom a continuar seu trabalho comprando dos mais diversos produtos Geeks por AQUI!